“Deixa a mamãe fazer cocô em paz, por favor!”

Hoje Francisco completa um ano e dois meses.

Antes do Francisco nascer sempre me disseram das maravilhas da maternidade, e algumas mães – almas piedosas – me colocaram também à par das desventuras que a maternidade traz. A mais temida eu nunca conheci: noites em claro. Nunca passei uma noite inteira acordada por desde que Francisco nasceu. Ela sempre foi péssimo pra dormir durante o dia (até os 4 meses sentia sono o dia todo, mas só dormia enquanto estivesse no colo. Passei os primeiros 4 meses de vida dele sentada na poltrona do quarto, assistindo qualquer porcaria legendada – porque o volume tinha que ser quase zero-  que passasse na TV, enquanto ele dormia), mas à noite ele sempre foi bom de berço. Dormiu 12h seguidas a primeira vez aos 3 meses, e desde então eu dou a última mamadeira do dia enquanto ele está dormindo). Dorme, geralmente, das 18:30h às 6:30h e, durante o dia, depois que completou um ano, três horas durante o dia. Ou de uma vez só, ou divididas em duas sonecas, uma pela manhã e outra à tarde.

Mas isso não tem absolutamente nada a ver com o que eu pretendo dizer aqui, tanto para guardar para a posteridade, quanto para alertar às futuras mamães.

Há um ano e dois meses, pessoas, eu não sei o que é fazer cocô em paz, sossegada, no silêncio, fazendo palavras cruzadas ou sudoku. Nunca calha de me dar vontade de ir ao banheiro quando ele tá dormindo. É SEMPRE quando ele está acordado.

Vamos abrir um parêntese aqui pra deixar claro que Francisco não é tão vilão assim nessa história, porque antes de engravidar, eu era um ser entupido, cocô uma vez por semana era a glória pra mim. Depois que engravidei vou todo dia. Francisco além de um filho delicioso, tb foi um ótimo desentupidor de intestino. Fecha o parêntese.

Mas, enfim, voltemos às (poucas, mas existentes) agruras da maternidade. Lá estou eu, tuitando fazendo alguma coisa da casa, enquanto Francisco está brincando ou valsando com o ventilador, quando chega o aviso: tá na hora de liberar o que o organismo rejeitou. Entro no banheiro. Ele começa a chorar. Na mes-ma ho-ra! Aí fico eu tentando apressar a saída do bendito cocô, o que obviamente não dá certo. Geralmente tem o efeito contrário. Quanto mais ele chora, menos eu consigo. Aí eu levanto, pego o Francisco, que pára de chorar no mesmo instante, e levo pro banheiro comigo. Fecho a porta, coloco ele no chão e recomeço os trabalhos. Enquanto eu tô lá, me concentrando, Francisco abre gaveta, pega o que não deve, abre a porta do armário, fecha a gaveta com o dedo dentro, puxa o papel higiênico todo do rolo, tenta entrar no box molhado, e eu, o tempo inteiro só nó “Francisco, aí não pode”, “Francisco, fica quietinho”, “Filho, deixa a mamãe fazer cocô em paz, por favor!”, “Moleque, você vai prender o dedo!”, “Machucou, filho? Mamãe avisou, vem cá!” . Isso quando não resolve que quer ficar sentado no meu colo. E viva os coliformes fecais (ecaaaa – Dr. Bactéria teria um treco se visse a cena)! Quem merece isso, minha gente? Cadê a dignidade da pessoa?

Ser mãe, além de outras coisas, meus caros, também é fazer cocô acompanhada! /o\

 

História do Cocô – Cocoricó

6 comentários:

  1. Ahhhh mas isso eu sei perfeitamente como é!!!!
    Lucas tem 1 ano e 6 meses e eu tb nunca mais consegui fazer cocô sozinha... E ele tb senta no meu colo e ainda fica repetindo, cocô? Cocô? mamã... Voticontá!!!

    ResponderExcluir
  2. Então, Ju! Li esse teu post pelo meu cel e não pude comentá-lo.

    Tu falou que é entupida (eu não sou e não rogue praga. hahahah), daí lembrei de um treco que tomei recentemente para emagrecer e que é natureba: a ração humana. Ele não me emagreceu em nadica de nada, mas durante a semana que provei do composto de fibras meu intestino ficou mais reguladinho ainda do que já é costumeiramente. Te indico.

    ResponderExcluir
  3. Eu ERA. Essa parte Francisco resolveu quando ainda morava aqui dentro, depois nunca mais tive problema ;)

    ResponderExcluir
  4. Eu me lembro de vc falando que era 100% entupida!

    É Ju, eu tô voltando, mudei de emprego, e agora quando estou sozinha, finjo que trabalho lendo blogs dos amigos e fazendo carão de quem está lendo algo super relevante p/ a empresa, tipo vc (não) conseguir soltar as fezes tranquilamente... rsrsrs...

    Só não tive assunto p/ atualizar o meu, que eu insisto em não fechar, sei lá pq..

    [Francisco e o Sapo, de morredirir]

    Beijo

    ResponderExcluir
  5. E por falar em cocô, acontece comigo algo estranhíssimo: desde que fui morar com meu namorado, eu não consigo fazer cocô nem soltar pum dentro de casa! A menos que eu esteja sozinha. Por exemplo: Durante o feriadão eu fiquei inchada =/
    E o pior de tudo, é que eu só faço fora de casa, shopping, restaurante, trabalho... Exatamente o contrário da maioria do povo

    Bem, deixa eu voltar p/ trabalho e esquecer esse assunto fedorento.

    ResponderExcluir
  6. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk muito engraçado

    ResponderExcluir