Cronologia…

aimeussais

Há exatamente um ano eu descobri que estava grávida. Foi um dos dias mais loucos da minha vida, porque eu não sabia exatamente o que pensar, o que sentir. Não sabia se sentia medo, se ficava feliz, se comemorava, se deitava na cama e chorava sem parar. Aquele foi um dia muito estranho, de emoções que eu nunca sentira antes. Precisei de três exames de urina, um de sangue e um de toque pra acreditar que a boa nova era verdadeira: eu seria mãe!!!

E aí? E agora? Eu faço o quê? Como vai ser? Será que tá tudo bem, já que eu enchi a cara semana passada? De quanto tempo será que eu tô? E se eu perder? Será que eu vou ser boa mãe? Será que a gravidez vai ser tranquila? E se for menina? Ai, eu quero um menino, eu quero o Francisco! Porque todo mundo tá radiante e eu tô assustada? Ômopai, que será de mim agora?

Essas e milhares de outras questões ficavam gritando na minha cabeça sem parar, e eu mal consegui dormir na noite daquela segunda-feira. No dia seguinte, pela manhã, ainda passei um bom tempo processando a informação, me certificando que que não fora sonho nenhum…

Francisco 004 

Exatos oito meses depois, eu estava dando entrada na maternidade, com a bolsa estourada, jorrando litros e litros de água por entre as pernas, e com um sorriso no rosto que eu até agora não sei se era de felicidade ou de nervoso. Sei que tudo foi tão rápido que eu nem tive muito tempo pra pensar, e às 02:02h do dia 22 de fevereiro o Francisco nasceu, e na hora que eu peguei ele nos meus braços, mais uma vez eu não sabia exatamente o que sentir.

Tá tudo bem com ele? Ele é saudável? Tem todos os dedos nas mãos e nos pés? Tem cara de joelho mesmo? E agora? O que eu faço? aí?  Como vai ser? Será que tá tudo bem mesmo?  Será que eu vou ser boa mãe? Será que ele vai ser um bebê tranquilo? Porque todo mundo tá radiante e eu tô assustada? Ômopai, que será de mim agora? Que é que vai acontecer com a minha vida?

Francisco 3 meses 338

E, hoje, quatro meses depois… Eu posso dizer que eu nasci pra isso! Não há nada nesse mundo que eu faça melhor do que cuidar do meu filhote. Ele é tudo de mais lindo que existe no mundo, não há nada que ilumine mais do que o sorriso que ele me dá. Ele tá um meninão lindo, aprendendo coisas novas todo dia. Grita, gargalha, faz beicinho, fica bravo, “fala” pelos cotovelos, já tá todo durinho, tá aprendendo a sentar, a segurar as coisas…

E a minha vida, como ficou? Agora ela faz todo o sentido. Agora ela tem um porquê, ela tem mais cor, mais música, mais amor. Todo o cansaço some quando eu olho pra ele e me dou conta que ele é parte de mim, a melhor parte de mim, a melhor coisa que eu já fiz durante toda a minha vida. A maternidade não é fácil, mas é extremamente deliciosa, todo sacrifício é quase que imediatamente recompensado. Eu ensino e aprendo durante todo o dia, todos os dias da semana… É uma troca intensa, linda. E eu não quero mais nada da minha vida, só que meu bichino cresça feliz, saudável e tranquilo!

4 comentários:

  1. Eu lembro bem desse dia que tu descobriu que tava grávida e contou pra todo mundo pelo twitter. Lembro que eu chorei e até parecia que a grávida era eu. E lembro, ainda, que ficamos dias debatendo se seria Francisco ou uma menininha que eu queria tanto tanto.

    Olha o que eu escrevi naquela data: http://umpoucodebossa.blogspot.com/2009/06/ju-esta-grauda-la-vem-jujubinha.html

    Hoje, eu sou tão apaixonada por essa coisinha gostosa que eu ainda nem conheço, que nem lembro mais de um dia ter desejado tanto que ele fosse uma menina.

    Feliz mês(sário), Francisco!

    =*

    ResponderExcluir
  2. só sabe o que é esse sentimento louco quem passa pela maternidade! Um turbilhão de emoçoes!
    Mas é uma delícia!

    tinha essa mesma sensação: e ser for menino? queria muito a Laura! Que bom que fomos presenteados com essas coisinhas!

    Parabéns pelo mêsversário Francisco!

    ResponderExcluir
  3. O mais incrível que se vive compartilhando ideias, momentos e sentimentos, como costumeiramente fazemos na blogosfera, criamos laços que nos fazem sentir grávidos qdo alguém tão querido [como tu, Ju] engravida.

    A ansiedade, o nervosismo, a esperança de termos um ser humano lindo fosse nossa tb. Não temos a presunção de tirarmos de ti o mérito da maternidade, nem tão somente dizer "ai, que lindo", mas torcemos, nos preocupamos e ficamos orgulhosos quando vemos que tudo tá dando certo.

    Dá vontade de comentar cada fotinho que eu vejo do Francisco, mas parece q há uma vontade de mais, saca? É pq ele é definitivamente nosso sobrinho e nos sentimos responsáveis pela felicidade dele tb.

    ResponderExcluir
  4. engraçado essa reação coletiva aqui na internet... eu mesma me emocionei quando soube. E hoje Dona Ju, tu tá é exalando felicidade que chega até por aqui. Nhá e nem precisamos dizer que o Francisco derreteu até os corações mais congelados ;-)
    Vida longa, vida boa.

    ResponderExcluir